Perigosa Paixão

Cerro os punhos, rodo a mão,

baixo a cabeça, entrego-me à emoção.

O som rouco invade-me as entranhas,
a vibração suscita-me coisas estranhas.

A velocidade aumenta, não há tempo,
não há sequer outro pensamento…

Uma mecanização orgânica dos sentidos
toma conta dos meus instintos,
e…
sem pensar, sem sentir mais que a emoção,
vou ao encontro do nada, mas em alta rotação.

É uma curva, e logo outra…
Trava, acelera, inclina mais…
O buraco, a berma, uma pedra
Uma abaixo, e dá-lhe gás…

Olho para fim da recta, olho para o fim da curva,
olho para o que pode bem ser o fim de uma vida curta.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s